Expor nossas entranhas emocionais…

E tamanha exposição, nem precisa ser no Sambódromo ou no bloquinho… O mais difícil é nos desnudarmos para nós mesmos, trazendo à luz da nossa consciência tudo aquilo que tentamos exaustivamente encobrir.

A verdade é que não há fantasia que disfarce a realidade da nossa essência… E retirar as máscaras, os brilhos, as plumas e paetês da alma pode até dar impressão de feiúra, fragilidade e vergonha.

Mas somente encarando e aceitando nossos maiores defeitos é que também encontramos e despertamos o que há de mais belo, sublime e divino em nós!

Deixe um comentário