Qual o problema em não fazer nada quando não há nada a fazer?

A recomendação é clara: FIQUE EM CASA!

Nos últimos dias tenho visto vários posts de mães desesperadas, sem saber o que fazer com as crianças.

Eu compreendo… Realmente não é fácil… Mas fiquei me perguntando por que será que está sendo tão difícil?

Este período de reclusão está se transformando em uma maratona sem fim de busca ansiosa por brincadeiras e atividades diferentes a cada instante!

Claro… Vamos ajudar nossas crianças a passar por esse momento de forma criativa e com a dose adequada de explicações, de acordo com a idade (sem deixá-las apavoradas, né?! Pelo amor de Deus).

Mas será que essa não é uma boa oportunidade pra que a gente as ajude a aprender outras coisas também muito importantes, como a resignação, a aceitação de que não temos controle da vida e tá tudo certo não fazer nada, quando não há nada a fazer?

Vamos aproveitar para ensiná-las o que estamos sofrendo pra aprender… Vamos ensiná-las a parar! A acalmar o corpo e a mente.

E nesse movimento que é pra dentro e não pra fora, abriremos espaço pra ensinar algo ainda mais profundo: que todos nós, todos mesmo, somos realmente iguais.

Deixe um comentário