“Temporada dos Ipês” por Vivian Santos

Adoro a temporada dos ipês… Tão lindos, coloridos, enfeitando as alturas como se fossem desenhos no próprio céu, e também o chão, com suas pétalas carinhosamente espalhadas por ruas e calçadas, como o mais perfeito dos tapetes. Como me encantam aqueles pompons de delicadas flores…

Um dia, passando de carro por uma avenida movimentada do centro de Belo Horizonte, o sinal fechou e fiquei parada bem debaixo de um ipê roxo. Inicialmente, nem o tinha notado… Estava preocupada, com o coração angustiado por uma dúvida, e, num suspiro, olhei para o céu pedindo ajuda. Deus me respondeu, claro… Ele sempre responde a todos nós! Senti, de dentro de mim, um impulso que dizia: “olhe o ipê”. Aquela árvore frondosa estava ali, servidora humilde, a me dar a sua lição.

Percebi naquele breve instante entre o sinal vermelho e o verde, num curto e, ao mesmo tempo, atemporal diálogo com Deus, como a natureza é perfeita e sábia. Há um tempo certo para todas as coisas. Tempo de galhos secos, depois de flores, aí os galhos ficam secos de novo, mas as flores ressurgem meses depois… num eterno ciclo, numa eterna possibilidade de renovação.

Assim é a lei da vida, essa lei divina e amorosa, que rege todas as coisas, toda a vida na Terra e em todas as esferas. Estamos cada vez mais perto da comprovação científica de que tudo, tudo mesmo, está interligado e é constituído da mesma forma. A Teoria das Cordas, que veio unir a Teoria da Relatividade, de Albert Einstein, e a Física Quântica afirma que, ao buscarmos a menor partícula da matéria, não chegamos a nada material, mas a filamentos de energia semelhantes a pequenas cordas, que vibrando em diferentes padrões, com frequências distintas, produzem as diferentes partículas que compõem todo o universo. Não é grandioso isso?

Então, a mesma lei que vale para aquele ipê florido que eu vi, descendo a Avenida João Pinheiro, vale também pra mim, pra você. A vida é uma eterna possibilidade de recomeço. Mas no nosso dia-a-dia, diante dos desafios, das dores e angústias que acompanham a nossa vivência enquanto estagiamos aqui na Terra, encarcerados pela matéria densa que forma nossos corpos e limita nossos sentidos, muitas vezes nos esquecemos de que, na verdade, somos espíritos… ou pura energia, como diz a Teoria das Cordas.

Agora, não precisamos – e nem devemos – adiar a resolução dos nossos problemas. É possível renascer a cada instante! E mesmo que a sua vida, neste momento, esteja dura, sem beleza, sem flores, lembre-se que tudo na natureza tem seu tempo certo. Seus galhos não estarão para sempre secos… A temporada dos ipês floridos vai chegar.

2 comentários em ““Temporada dos Ipês” por Vivian Santos”

Deixe um comentário